sábado, 31 de outubro de 2009

Crônica
Camila, Beatriz e Carolina

Camila já não é mais aquela menina que corria durante o recreio atrás dos meninos que lhe puxavam o cabelo numa terna brincadeira ou então ficava brincando com as amigas Flávia,Kelly e Regina,tbém no findar do dia por horas passava com suas bonecas inventando histórias, já com quinze anos e lá estava..uma garotinha, agora já crescida ,reencontra fatos que lhe mostram a vida.A vida é uma análise contínua... , principalmente quando se tem dificuldade te caminhar nessa jornada simples de ser vivida,haahahhá.. queridos caso não fosse a amargura das almas corrompidas,tudo seria mais divertido e tranqüilo,assim pensa Camila,minha descoberta.
Diferente de Camila vem a Beatriz ,a qual não conheço muito bem, apenas por sua ligação com o Gomes ... o Gomes conheceu Camila de uma maneira muito curiosa,ele disse que a encontrou,ela enamorou-se e sonhou, sonhou,sonhou tanto que está acordando...um pouco assustada porque confundiu o sonho com a realidade,você já viu!?Camila perguntou para Carolina uma princesa que irradia,tenho certeza da presença dessa mulher que é tão eloqüente e mostra tanta veracidade,que Gomes a chamou de puro amor,ela encanta muita gente, nem todos a encantam totalmente,engraçado Gomes tê-la fisgado plenamente.Na verdade Camila contou para Carolina sua eterna confidente, apenas quando criança deu nomes aos filhos que imaginava ter ...por muito tempo nunca pensou sobre isto,pelo contrário nem imaginava tê-los,como ficou para trás ,somente agora após 20 anos pode novamente fazê-lo e olha só: Luiz Gustavo o nome que idealizou.. , por falar nisso,vamos comentar sobre o Gustavo,vi nele uma magia ,devido sua amizade com Gomes,através dos seus olhos irradiava sua presença,mesmo ausente,

foi assim que eu conheci o Gustavo,
homem feliz, amigo de seu filho,
diz Camila. Sonhos....,nisto a Carolina tem ensinado a Camila.... devemos buscar sempre,um repouso e sonhar.... elas ambas são alma amiga,assim admiram frases, poesias , aquela do Fernando “ ..o que me dói não é o que há no coração ,mas essas coisas lindas que nunca existirão,..que passam sem que a dor as possa perceber ou sonhar o amor” ; aos homens apenas gostariam que encarassem a vida assim com clareza e abertura, declarando sem esconder
o desejo real, seus sonhos, amarguras. Por quê Ana, Carolina , a rainha Joaquina, João, Mané, Camila Carolina, Beatriz, Gomes, André e outros tantos não agem de maneira pura como quando ainda brincavam de viver.!?

Arlete Martins Magalhães ......................... 12/07/06

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

a pedido And p a p o d e b o l s o

Crônica:
Título: À Rodoviária

O trânsito de sexta-feira é sempre tumultuado , em se tratando de São Paulo raras exceções ele nos surpreende e não seria diferente dessa vez só porque estavam caminho à rodoviária. A impaciência pode ser
expressada através da fala,dos gestos , cada pessoa demonstra-a de um jeito . Nesse maldito congestionamento tem gente que não se segura, xinga , esbraveja ,
fazem coisas terríveis expressando angústias que nem sempre provém do momento,não era esse o caso deles.
Durante o caminho e espera da partida estranha conversa ,solta,sem nexo,anexo na vontade de dar, sair, mostrar, cobrir, despir-se, colocar, fugir, encontrar, percebe-se através destes verbos ações barroquinas provenientes dela.Mas voltando ao papo que tiveram esse da rodoviária não foi diferente assim de tantos outros que tentaram ter,talvez a diferença fosse o tempo imprevisto que ficariam sem se ver ou o término de um sentimento que causava medo ou a vontade que ele
tinha de liberá-la, continuando a envolvê-la.Contudo ela não lhe disse a frase que um dia recebeu do Cristiano,outrora quando foi visitar sua família, ”Embora longe,estejamos sempre perto bem juntinhos, através da lembrança”,também com o que ouviu pensou mesmo em esquecê-lo,pois sempre com palavras ele se coloca bem distante da pobre donzela é como um príncipe presente,lindo ,maravilhoso,gentil ,que está com sua mão erguida acenando tiau para amada,ela com seus olhinhos de jaboticaba grande e doce,fica olhando e admirando com olhar preso no dele,acena.Consciente que não é a única a receber visita do amado,começa a trabalhar tal assunto,porque já nem sabe em que lugar ficar,no coração dele onde está. Primeiro quer aceitar a liberdade que recebe e partir,daí fica relembrando daquele pezinho roçando o seu,bem abraçadinho......seus pés abraçando ele todinho...ah,quanto querer.....por isso que é bom eles
juntinhos,pensa ela,ultrapassa corpos,é bonito de se admirar,a cada novo reencontro estão mais próximos do pé de feijão,sendo muito menina ela associa seu gozo e paraíso ao caminho que Joãozinho percorre para encontrar o pé de feijão,o tesouro, ou seja,quanto mais caminhar em direção ao outro e derrubar barreiras que criamos em nós,perto estaremos da felicidade =
paraíso=gozo,assim desenrola o sexo em sua concepção, uma maneira de explicar.Ele é todo dado e está sempre a procurar,através do olhar aqui,acolá. Pedrinho diz a Maria:
- Quanto mal t faço!
Ela responde:
-Quem não pára para olhar,nada vê, fica tudo emaranhado,muito rápido,não dá pra conhecer e assim a vida passa sem sentido,sem sem sentidos,talvez um breve contemplar que não dá para experimentar.Ninguém dá para alguém aquilo que não tem.
Os dois despediram-se sossegadamente,depois de uma
breve corrida.Ele a colocou no ônibus e observou a
saída,ela com sua calma ainda desceu e lhe deu um
beijinho,seus olhares vagaram no tempo,acenaram.
- Quanta paixão,fiquei com inveja,moça bonita com
dono,comentou o motorista,mal sabia ele.
Assim deixaram à rodoviária.

Arlete Magalhães / acho q final de 2005

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

flores




dia 17 /10
jantar em casa
niver ta vana e lilian
muitas flores!!

Eu cresci e não houve outro jeito Quero só recostar no teu peitoPrá pedir prá você ir lá em casa E brincar de vovô com meu filho No tapete da sala de estarAh! Ah! Ah!...
Você foi meu herói meu bandido Hoje é mais Muito mais que um amigo Nem você nem ninguém tá sozinho Você faz parte desse caminho Que hoje eu sigo em paz Me perdoa essa insegurança Que eu não sou mais Aquela criança Que um dia morrendo de medo Nos teus braços você fez segredo Nos teus passos você foi mais eu...
Pai! Senta aqui que o jantar tá na mesa Fala um pouco tua voz tá tão presa Nos ensine esse jogo da vida Onde a vida só paga prá ver...
Eu não faço questão de ser tudo Só não quero e não vou ficar mudo Prá falar de amor Prá você...
Pai! Pode ser que daí você sinta Qualquer coisa entre Esses vinte ou trinta Longos anos em busca de paz...Pai! Pode crer, eu tô bem Eu vou indo Tô tentando, vivendo e pedindo Com loucura prá você renascer...Pai Você foi meu herói meu bandido Hoje é mais Muito mais que um amigo Nem você nem ninguém tá sozinho Você faz parte desse caminho Que hoje eu sigo em paz
Pai
Fábio Jr.por Arlete

musicas !!!!!

Preciso Me Encontrar
Cartola
Deixe-me irPreciso andarVou por aí a procurarRir prá não chorarDeixe-me irPreciso andarVou por aí a procurarRir prá não chorar...
Quero assistir ao sol nascerVer as águas dos rios correrOuvir os pássaros cantarEu quero nascerQuero viver...
Deixe-me irPreciso andarVou por aí a procurarRir prá não chorarSe alguém por mim perguntarDiga que eu só vou voltarDepois que me encontrar...
Quero assistir ao sol nascerVer as águas dos rios correrOuvir os pássaros cantarEu quero nascerQuero viver...
Deixe-me irPreciso andarVou por aí a procurarRir prá não chorar...
Deixe-me ir preciso andarVou por aí a procurarSorrir prá não chorarDeixe-me ir preciso andarVou por aí a procurarRir prá não chorar...

Esquadros
Adriana Calcanhotto
Eu ando pelo mundoPrestando atenção em coresQue eu não sei o nomeCores de AlmodóvarCores de Frida KahloCores!
Passeio pelo escuroEu presto muita atençãoNo que meu irmão ouveE como uma segunda peleUm calo, uma cascaUma cápsula protetoraAi, Eu quero chegar antesPrá sinalizarO estar de cada coisaFiltrar seus graus...
Eu ando pelo mundoDivertindo genteChorando ao telefoneE vendo doer a fomeNos meninos que têm fome...
Pela janela do quartoPela janela do carroPela tela, pela janelaQuem é ela? Quem é ela?Eu vejo tudo enquadradoRemoto controle...
Eu ando pelo mundoE os automóveis corremPara quê?As crianças corremPara onde?Transito entre dois ladosDe um ladoEu gosto de opostosExponho o meu modoMe mostroEu canto para quem?
Pela janela do quartoPela janela do carroPela tela, pela janelaQuem é ela? Quem é ela?Eu vejo tudo enquadradoRemoto controle...
Eu ando pelo mundoE meus amigos, cadê?Minha alegria, meu cansaçoMeu amor cadê você?Eu acordeiNão tem ninguém ao lado...
Pela janela do quartoPela janela do carroPela tela, pela janelaQuem é ela? Quem é ela?Eu vejo tudo enquadradoRemoto controle...
Eu ando pelo mundoE meus amigos, cadê?Minha alegria, meu cansaçoMeu amor cadê você?Eu acordeiNão tem ninguém ao lado...
Pela janela do quartoPela janela do carroPela tela, pela janelaQuem é ela? Quem é ela?Eu vejo tudo enquadradoRemoto controle...

Tradição
Caetano Veloso
Conheci uma garotaQue era do barbalhoUma garota do barulhoNamorava um rapazQue era muito inteligenteUm rapaz muito diferente
Inteligente no jeitoDe pongar no bondeE diferente pelo tipoDe camisa abertaE certa calça americanaArranjada de contrabando
E sair do bancoE desbancandoDespongar do bondeSempre rindoE sempre cantandoSempre lindoE sempre, sempreSempre, sempreSempre rindoE sempre cantando
Conheci uma garotaQue era do barbalhoEssa garota do barulhoNo tempo que LessaEra goleiro do BahiaUm goleiro, uma garantiaNo tempo que a turmaIa procurar porradaNa base da vã valentiaNo tempo que pretoNão entrava no bahianoNem pela porta da cozinha
Conheci uma garotaQue era do barbalhoNum lotação de liberdadeQue passava pelo pontoDos quinze mistériosIndo do bairro pra cidadePra cidade quer dizerPro largo do terreiroPra onde todo mundo iaTodo dia, todo diaTodo santo diaEu, minha irmãE minha tia
No tempo quem governavaEra Antônio BalbinoNo tempo que eu era meninoMenino que eu eraE veja que eu já reparavaNuma garota do barbalho
Reparava tantoQue acabei já reparandoNo rapaz que ela namoravaReparei que o rapazEra muito inteligenteUm rapaz muito diferenteInteligente no jeitoDe pongar no bondeE diferente pelo tipoDe camisa abertaE certa calça americanaArranjada de contrabando
Sair do bancoE desbancandoDespongar do bondeSempre rindoE sempre cantandoSempre lindoE sempre, sempre, sempre
Sempre rindoE sempre cantandoSempre lindo e sempreSempre rindo e sempreSempre lindo e sempreSempre lindo e sempreMe olhando


Pense e dance
Barão Vermelho
Penso como vai minha vidaAlimento todos os desejosExorcizo as minhas fantasiasTodo mundo tem um pouco de medo da vida
Pra que perder tempo desperdiçando emoçõesGrilar com pequenas provocações?Ataco se isso for precisoSou eu quem escolho e faço os meus inimigos
Saudações a quem tem coragemAos que tão aqui pra qualquer viagemNão fique esperando a vida passar tão rápidoA felicidade é um estado imaginário
Não penso em tudo que já fizE não esqueço de quem um dia ameiDesprezo os dias cinzentosEu aproveito pra sonhar enquanto é tempo
Eu rasgo o couro com os dentesBeijo uma flor sem machucarAs minhas verdades eu invento sem medoEu faço de tudo pelos meus desejos
Saudações a quem tem coragemAos que tão aqui pra qualquer viagemNão fique esperando a vida passar tão rápidoA felicidade é um estado imaginário
Pense e dancePensePense e dance

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

finalzin do nosso dia .. happy day

video

gravado pela minha sobrinha Carol , esqueci de mencionar o Andre q foi quem escolheu as brincadeiras da gincana ,tbem ja havia ido embora ...